Notícias

Fundação de Pesquisa, Naturatins, Unitins e UFT assinam termo de Cooperação para desenvolvimento de ações ambientais

18/12/2020 - Stefani Cavalcante /Geórgya Laranjeira Corrêa / Governo do Tocantins

O Governo do Tocantins, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt), reuniu representantes do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) e Universidade Federal do Tocantins (UFT) para assinatura de um Acordo de Cooperação Técnica de interesse comum que possibilita a criação de atividades científicas, consultorias, conferências, publicações, desenvolvimento de projetos de tecnologia da informação, ministração de cursos, programas de treinamento na área ambiental. A assinatura ocorreu nesta sexta-feira, 18.

Para o presidente da Fapt, Márcio Silveira, o somatório de competência técnica entre as instituições representam um resultado e ganho significativo para o Tocantins. “Nosso papel é resolver problemas por meio da união de forças e de atores ligados à ciência e tecnologia. Para isso é necessário conhecer o meio ambiente de maneira técnica, sustentável e científica. E a execução de projetos elaborados por pesquisadores, valorizam o potencial do Estado e ainda fortalece a economia verde, o agronegócio, meio ambiente e todas as plataformas possíveis”, afirmou.

Márcio Silveira destacou ainda que a Fapt é o grande maestro da ciência, tecnologia e inovação e isso representa um vetor de desenvolvimento para o Tocantins. “O acordo institucionaliza o meio ambiente e possibilita excelentes resultados em médio e longo prazo. O Estado tem um ecossistema muito especial que chamamos de ecótonos que é uma zona de transição entre floresta amazônica, cerrado, pantanal e cerrado por isso vamos trabalhar com projetos estratégicos através da união de esforços”.

Para o presidente da Naturatins, Sebastião Albuquerque, "esse termo de cooperação vai garantir ao Estado, uma ampliação maior na área de pesquisas dentro das unidades de conservação, o que representa um grande avanço da ciência na biodiversidade tocantinense. Tenho certeza que o resultado desse acordo vai gerar grandes resultados como atração de pessoas e novos pesquisadores para o Tocantins ", ressaltou

A Unitins também terá um papel estratégico nesse processo que representa um trabalho multi institucional. “A universidade no seu modelo descentralizado, presente em todas as regiões do Tocantins, possibilita o acesso a todos os parques por ser um grande ambiente de pesquisa e favorecer a execução de projetos de extensão. E desta forma será muito importante a atuação das instituições de forma regionalizada. A Unitins conta com pesquisadores de diversas áreas e isso favorece o trabalho em conjunto, que terá grandes reflexos a comunidade”, explicou o reitor da Unitins, Augusto Rezende.

Segundo o reitor da UFT, Luís Eduardo Bovolato, esse acordo oficializa o trabalho que já vem sendo desenvolvido em conjunto com as instituições de ensino e governo. O desenvolvimento de pesquisas científicas, publicação de artigos e todo um envolvimento da comunidade acadêmica em projetos. "O termo celebra a possibilidade de um estreitamento nas relações institucionais e o fortalecimento de parceiros tradicionais. Na verdade, essas quatro instituições já se cooperam há muito tempo e esse instrumento apenas formaliza algo que a gente já vem trabalhando. O acordo nos dá o respaldo e a possibilidade de aplicação de recursos através de editais com o objetivo de promover ações que visam à proteção ambiental”, explicou.