Notícias

Pesquisadores iniciam projetos científicos na área da saúde pública do Estado em nova etapa do PPSUS

09/09/2019 - Geórgya Laranjeira Corrêa/ Governo do Tocantins

96 FM - Assinatura do termo do PPSUS.mp3

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins, Prof Dr Marcio Silveira assinou nesta segunda-feira, 9, termo de outorga com nove pesquisadores que tiveram projetos aprovados na nova etapa do Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS). O programa é uma estratégia de fomento à inovação e visa solucionar problemas do Sistema Único de Saúde (Sus). Serão investidos quase R$ 300 mil reais oriundos do Ministério da Saúde e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com contrapartida do Governo do Estado.

As pesquisas serão desenvolvidas nas cidades de Palmas, Porto Nacional, Gurupi, Araguaína e Augustinópolis, por pesquisadores de três instituições do Estado como a Universidade Federal do Tocantins (UFT), Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) e Secretaria de Estado da Saúde (Ses). 

O presidente da Fapt, Prof. Dr Marcio da Silveira ressaltou o papel da fundação no fomento à pesquisa no Estado e destacou a importância dessas pesquisas na área de saúde. “Nossa meta é avançar cada vez mais com o desenvolvimento cientifico e o papel do pesquisador é fundamental nesse processo”, explicou.

Já o pesquisador, Warley Gramacho, revelou seu contentamento pela aprovação do projeto, bem como a assinatura do termo de autorga que dá início ao desenvolvimento dos estudos. "É uma satisfação contar com o apoio financeiro dos governos federal e estadual que por meio da Fapt que favorece a realização da pesquisa no Estado", explica.

Também participou da reunião, algumas integrantes da Fapt, como a Gerente de planejamento e convênios, Joilma Farias. Além da Assessora Técnica de Programas e Projetos, Adriana Arruda. Bem como a Diretora Científica e de Inovação, Munique Oliveira. 

Sobre o Programa

O trabalho do PPSUS integra os seguintes atores: o Ministério da Saúde que atua como Coordenador Nacional do Programa, o CNPq como gerenciador técnico administrativo e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins como agente executora. A Secretaria de Estado da Saúde participa das etapas operacionais e das linhas prioritárias definidas em oficinas até os Seminários de acompanhamento e Avaliação dos resultados.